OUTUBRO / TEATRO DUE MONDI

TEATRO DUE MONDI COLORINDO AS RUAS DO CENTRO DE SAO PAULO

Este slideshow necessita de JavaScript.

12 de outubro de 2011, 15h, Pateo do Collegio
13 de outubro de 2011, 13h, Pateo do Collegio
AY, L’AMOR
Canções do repertório da tradição do sul da Itália e composições criadas sobre o tema do amor nos levam a imaginar histórias e reconhecer e reviver emoções. Uma seqüência de músicas onde ouvimos vozes do repertório da tradição do sul da Itália e composições criadas sobre o tema do amor. Os seis atores sobem e descem de escadas acima das cabeças dos espectadores. Por trás de máscaras bifrontais são mostrados rostos imóveis, uma boneca inanimada e faces grotescas em sua imobilidade.
Rostos e expressões multiplicadas dão vida aos personagens e assim como na vida real, utilizam-se duas faces, ou talvez mais do que duas: a alegria e a dor, as conquistas e as perdas, a esperança e a decepção, a vida e a morte.
As músicas se alternam entre ações simples e monólogos muito curtos que levam o público a compreender situações, imaginar histórias, reconhecer e reviver a suas emoções.

14 de outubro de 2011, 13h, Pateo do Collegio
FIESTA

Um espetáculo itinerante em que os atores dançam, tocam instrumentos de percussão, cantam e usam uma grande variedade de máscaras e figurinos. O conjunto se movimenta pelas ruas e convida o público a participar da sua euforia e celebrar a vida.
Alguns figurinos são uma reminiscência de personagens inspirados em Gabriel García Márquez e o clima de um carnaval na América do Sul. Em meio a festa é ouvido o eco de aventuras estranhas e canções de nostalgia, rebeldia e amor. Para o espectador, o teatro de rua é sempre um encontro com elementos estrangeiros, que entram em nossa vida cotidiana – nossas casas, nossas ruas – para trazer coisas incomuns. Isso atinge alguns dos recantos emocionais mais secretos, surpreende e envolve o público. Para o ator é uma oportunidade de confrontar a sua profissão e a audiência. Este espetáculo está incluído na tradição italiana, ao mesmo tempo que utiliza-se de elementos cenográficos contemporâneos. Os instrumentos de percussão e a música respeitam o padrão clássico. O espetáculo é ágil e utiliza-se de um “dialeto” desenvolvido pelo Grupo que de alguma forma é compreendido por todos. Um dialeto que se aproxima dos diálogos de histórias em quadrinhos. Fiesta é, acima de tudo, um jogo divertido, com o máximo rigor de interpretação, que transformaa contação de uma história em um encontro. Uma celebração entre pessoas.

11, 12 e 13 de outubro, das 17h às 20h
FORA DO TEATRO – ENCONTRO COM O TEATRO DUE MONDI E A RUA
oficina gratuita com o Teatro Due Mondi.
local: Teatro da USP, Rua Maria Antonia, 258 e 294, Vila Buarque, São Paulo – SP.

A oficina teórica e prática pretende introduzir os participantes no trabalho complexo do drama que está na base do teatro de rua em movimento.

Cada ator, tanto individualmente, quanto aquele que trabalha em grupo, precisa saber de princípios elementares que norteiam a atenção do espectador, em especial ao público na rua. A partir da reflexão sobre a análise das obras do Teatro Due Mondi e por meio de exemplos específicos se definirão os elementos da dramaturgia, direção e atuação útil para o desenvolvimento de uma estética de narrativa pessoal.

Anúncios